quarta-feira, 11 de junho de 2008

Alarme Falso!

Eram umas 3 da manhã quando derepente uma luz se acendeu no quarto iluminando e cegando as pupilas do meu corpo astral que estava deslocado há uns 4 mil anos luz da Terra. Junto daquela luz vinha uma voz com o mesmo timbre da voz da Lili dizendo "Estou com contrações há alguns minutos". Na mesma hora levantei da cama com um salto triplo enfiando o sapato que estava ao lado da cama antes mesmo de trocar a roupa, tamanho o desespero e o susto que tomei. Era a própria na minha frente de pé complementando: "Calma, calma, pega esse papel, essa caneta e liga o cronômetro do relógio". O meu estado de letargia cerebral causado pelo sono não me deixava entender o que estava acontecendo. Até que ela explicou direitinho. - Anota aí, quanto tempo dura cada contração e de quanto em quanto tempo.
Pronto foi o suficiente pra não acontecer mais nada naquela noite. Quer dizer, na noite de ontem. Aproveitamos para ir ao médico que inclusive já estava marcado para hoje.
Segundo Dr. Lister, ganhamos um bônus de poucas noites a mais para dormir. Mas como vocês podem ver, que nada, aqui estou eu 2 da manhã escrevendo no blog e acordado com ansiedade.
Enfim vou tentar dormir, enquanto a Lili revesa de uma em uma hora a causa da sua levantada da cama, hora toma água, hora faz xixi. Ai meu Deus, que agonia.
Mas por nós tudo bem, quanto mais tempo ele, João Pedro, passar dentro da caverna "Lili" melhor pra ele. E nós daremos o maior apoio a ele nessa empreitada ;)

4 comentários:

Liliane Arend disse...

rs amo muito tudo isso! É mto bom ter alguém mais que especial ao meu lado nessas horas. Te amamos!

liliavarzea disse...

Falta pouco!
Qualquer dia vcs vão rir de tudo isso.
Parabéns mamãe, parabéns papai.
Bjs nos três.

Fernando Aquino (Nandico) disse...

Hehehe, essa parte dos sustos a gente não passou: O Mateus veio ao mundo precisamente agendado: 04/05/06 as 7 e 35 (3 + 5 = 8 ). =)

Gi disse...

que máximo... tá quase!


depois de mto alarmes falsos e anotações de falsas contrações com cronômetro na mão, na madrugada de 21/01/2007, eu viro pro andré com um 'meu amor, a bolsa estourou'.. ele: 'tem certeza?'... eu: 'tenho sim, fez um ploft aqui dentro'. poucas horas depois ela estava no nosso colo...